APROVEI: Santé 13: paraíso gastronômico onde o tempo voa!

Texto e fotos: Gilberto Evangelista

12/01/18

Eu morei por um tempo na Colina, e durante esse período fui assíduo frequentador do Parque Olhos D’Água, já que a luta contra a “barriguinha” é um hábito constante na minha vida adulta. Hiperativo como sou, ao caminhar presto atenção em tudo: na árvore florida, no povo que passa, no pássaro que canta, na criançada que brinca e inclusive nos bares e restaurantes que tem ali perto e vão enchendo de gente nos fins de tarde. Um desses estabelecimentos sempre chamou a minha atenção, primeiro porque tem um belo jardim, e em segundo lugar pelas velas que iluminam a casa. Eu pensava: “tenho que vir aqui quando pintar aquele crush…”. O tempo passou, acabei mudando de endereço, mas o crush finalmente pintou, só que não em forma de pessoa, mas de um Paillard Recheado, o prato do mês do Santé 13, um dos pioneiros na entrequadra 412 barra 413 norte.

Pra quem não sabe (assim como eu não sabia), o Santé 13 já existe há mais de cinco anos nessa rua dos restaurantes da Asa Norte. No entanto, somente nesta semana eu tive o prazer de conhecê-lo. E eu digo prazer porque a noite, que poderia ter sido mais uma rotineira ocasião de trabalho entre desconhecidos, se transformou em um verdadeiro jantar entre amigos. O ambiente, a boa música, a penumbra, a bebida, a comida, tudo isso ajudou. Entretanto, eu devo admitir que o papo agradável e cordial que tivemos com o restaurateur Osvaldo Scafuto contribuiu bastante para essa ótima experiência. E o mais legal, ele nos explicou cada detalhe do lugar, ressaltando que ali “não é um restaurante, mas um espaço de compartilhamento onde a comida é um dos pilares”. E que pilar!

Desta vez eu pude desfrutar da companhia do meu querido editor-chefe, Fernando Lackman. Assim pudemos fazer mais descobertas no Santé 13, já que combinamos de pedir outra coisa além do prato do mês para vocês ficarem um pouco mais por dentro do que encontrar na cozinha contemporânea deste restaurante. Enfim, depois de nos refrescarmos com uma água saborizada com limão e hortelã, foi a hora de abrir um vinho. O escolhido da noite foi o Marquéz de Aldaz, um espanhol feito da mistura de três tipos de uva: garnacha, merlot e tempranillo (a minha preferida). Se eu fosse você, anotava agora esse nome pra não esquecer quando for lá, pois ele acompanhou de modo muito agradável as entradas e os pratos principais. E como sempre deixo um golinho para depois da sobremesa, adorei ficar com o gosto dele na boca ao pegar o caminho de casa.

Mas voltando para a entrada, vieram à mesa um mix de pasteis e uma porção de Arancini como vocês bem podem ver na fotos que fiz na ocasião. Recheados com carne, queijo, camarão e palmito, os pastéis estavam crocantes, quentinhos e ficaram ainda mais perfeitos graças à pimenta malagueta da casa, que serviu também para dar um toque especial ao já maravilhoso bolinho de risoto de funghi com queijo que aqui é servido acompanhado por uma geleia de tomate verde muito interessante. Deu vontade de pedir mais, principalmente do pastelzinho de palmito que, vou te falar, pode dar até briga de tão gostoso que ele é… Que recheio delicioso!

Bom, mas vamos ao que nos levou até o Santé 13, o Paillard Recheado, que figura como o prato do mês de janeiro e que se você quiser saborear tem que correr viu, pois em fevereiro já vai ter outra surpresa por lá. Fugindo da receita clássica que geralmente traz o fino filé mignon esticado ao lado de uma porção de fettuccini, a releitura da casa apresenta a carne enroladinha e recheada com aspargo in natura e agrião, acompanhada por um molho de gengibre e risoto de couve manteiga. Não sei se vou conseguir me fazer entender direito, mas de uma maneira muito inusitada, mesmo eu comendo um prato quente, acabei sentindo um certo frescor a cada garfada que eu dava. Acho que a mistura do aspargo com o agrião, o molho ligeiramente ardente e a carne mal passada me deram essa sensação, e que foi totalmente oposta frente à segunda opção que dividimos.

Paillard Recheado

O Filé de Javali ao Molho Doré servido com Arroz Biro Biro faz a gente clamar aos céus: JESUS!!! Digo isso porque eu fico de cara como às vezes um acompanhamento tem a capacidade de deixar de ser coadjuvante para dividir a vedete com o “ator principal”. Nesse prato a gente fica na dúvida se quer comer a caça ou o arroz em primeiro lugar, ou se a melhor opção é misturar os dois na boca a cada garfada. A real é que deu até vontade de pedir pra fazer uma marmita só pra poder comer mais um pouco em casa antes de dormir. Crocante, picante, saboroso, carne no ponto correto… Oooolha, impossível evitar o trocadilho, mas que comida divina essa que o chefe Divino Barbosa faz na cozinha do Santé 13!!!

Filé de Javali ao Molho Doré

Mesmo as porções sendo bem servidas, ainda é possível chegar à sobremesa com uma certa disposição. Ainda bem, pois o Nosso Romeu e Julieta e o Café Santé estavam igualmente deliciosos. O primeiro doce também está na condição de temporário no cardápio e é composto por uma porção de queijo minas frescal em cubinhos, uma goiabada cascão em calda, com uma bolinha de sorvete de frutas vermelhas, ou seja, a cara do verão! Já o segundo é uma gelatina de café com creme de fava de baunilha e sorvete de canela, além de quatro gotas generosas de doce de leite argentino.

Acho que até o presente momento já deu para sacar que eu super APROVEI! o Santé 13 e acho que, se você nunca foi, deveria ir o quanto antes. Não faça como eu e vá com ou sem crush, mas vá! Chame um grupo de amigos ou reúna os familiares. Afinal, você tem diferentes ambientes que vão funcionar para qualquer vibe do dia. Quer conversar e dar boas risadas, fique na área interna; o lance é relaxar e curtir uma boa música, aproveite da varanda; quer impressionar e engatar um namoro, o jardim parece um paraíso de tão agradável. Tenha a certeza que independente do setor, você vai se deliciar com leque bem interessante de pratos e bebidas.

Quer conhecer?

Santé 13

SCLN 413, Bloco A, Loja 40

Telefone 61 3037-2132

Segunda a quarta-feira das 12h às 23h

Quinta-feira das 12h às 0h

Sexta, sábados e feriados das 12h às 01h

Domingo das 12h às 17h




Deixe uma resposta