CFW e a aplicabilidade de uma moda descomplicada

Fashion Week de Brasília reuniu nomes da história da moda local com novos empresários e talentos revelados em concurso. Evento mostrou que o desenvolvimento do setor na capital do país está em ascensão

Por Marina Adorno e Fernando Lackman

Fotos: Fotoforum/Divulgação

Daniel Larsan foi um dos destaques do primeiro dia de Capital Fashion Week

Daniel Larsan foi um dos destaques do primeiro dia de Capital Fashion Week

Não há como falar Capital Fashion Week (CFW) sem revirar as recentes lembranças de correria e euforia no backstage. Impossível esquecer que modelos corriam de um lado para o outro mostrando garra e batalhando por mais desfiles. Também é impossível não recordar do batalhão de pessoas que fizeram desta edição a mais emocionante e esforçada. O pontapé inicial veio fora da estrutura montada no Iate Clube de Brasília. O ParkShopping recebeu a exposição “50XFashion”, que reuniu looks que passaram pelas passarelas da semana de moda de Brasília nos últimos 10 anos.

Com o tema “A União Faz a Moda”, o CFW trouxe à tona questionamentos acerca de como é possível ter uma moda com a cara de Brasília e com identidade descomplicada e atual. Vê-se de tudo, de tendências à adaptação de gostos de clientes fieis, ou de públicos selecionados a partir de filosofia de vida ou mercado de trabalho. Hoje é possível afirmar que Brasília tem “DNA” para se fazer destacar no mercado nacional, mesmo que ainda sejam necessários alguns ajustes, especialmente mercadológicos.

No primeiro dia do evento foram apresentados oito desfiles, sendo três deles dos vencedores do Concurso de Novos Talentos 2015, uma reafirmação do objetivo da fashion week, que é divulgar e valorizar a moda produzida na capital federal.

Gabriela Pallazo, um dos Novos Talentos revelados nesta 17ª edição do CFW apresentou a coleção “Miscelânea”

Gabriela Pallazo, um dos Novos Talentos revelados nesta 17ª edição do CFW apresentou a coleção “Miscelânea”

Gabriela Pallazo, um dos Novos Talentos revelados nesta 17ª edição do CFW apresentou a coleção “Miscelânea”. Uma proposta que mistura o contraste entre o jeans e a transparência de tecidos leves. A cartela de cores em azul, branco e preto  mostrou que, apesar de ser uma peça pesada, o jeans pode compor looks leves e despretensiosos.

 A coleção “Em Linha” tem modelagem inspirada na alfaiataria

A coleção “Em Linha” tem modelagem inspirada na alfaiataria

Lucianna de Carvalho, mais um talento descoberto apresentou a coleção “Em Linha”. Com modelagem inspirada na alfaiataria e com a cintura bem marcada os looks valorizavam o corpo feminino. Alguns vestidos sem decote e com comprimento que deixam as pernas em evidência fez lembrar, em uma linha tênue entre a alfaiataria clássica e o moderno, os anos 60.

Daniel Larsan mostrou sua coleção masculina incomum e cheia de verdades e reflexos do homem atual

Daniel Larsan mostrou sua coleção masculina incomum e cheia de verdades e reflexos do homem atual

Daniel Larsan encerrou o desfile dos Novos Talentos com uma coleção masculina incomum e cheia de verdades e reflexos do homem atual. Já faz alguns que os homens estão ousando e apostando em opções mais color e com modelagens pouco tradicionais. As peças de alfaiataria ganharam estampas em tons de concreto contrastadas com tons vibrantes. Elementos se repetem e criam estampas, vezes retas e sóbrias, vezes psicodélicas. Elementos se repetem de maneira descontraída e com alegria de jogos eletrônicos. Daniel apresentou um dos mais belos desfiles da temporada.

A marca brasiliense Viee la Vie saiu da surdina e surpreendeu

A marca brasiliense Viee la Vie saiu da surdina e surpreendeu

A marca de sunwear brasiliense Viee la Vie saiu da surdina e surpreendeu positivamente com uma coleção inspirada em Brasília. Estampas exclusivas, que remetem a Catedral de Brasília, ao Palácio do Planalto e as ondas do céu da cidade passearam pela passarela com destaque para a ousadia de criadores que vivem em um lugar sem praia. Cangas fluidas, maiôs e biquínis com recortes inteligentes, sungas com cara de conforto, croppeds e bodies compuseram a variada coleção “Nosso céu, nosso mar”.

A Zinc festejou os 25 anos da marca com muito japonismo

A Zinc festejou os 25 anos da marca com muito japonismo

A Zinc Complements, uma das marcas sobreviventes de um período em que Brasília respirava moda comemora neste ano os 25 anos de sua existência e desfilou uma coleção de acessórios incrível. A inspiração veio do Oriente e com peças maxi como destaque em cores como vermelho, preto e branco.

Arte de várias vertentes estavam no desfile do grupo Concretamente Brasília

Arte de várias vertentes estavam no desfile do grupo Concretamente Brasília

Detalhes de um dos looks que contaram com trabalho minucioso de aplicação de técnicas de artesanato

Detalhes de um dos looks que contaram com trabalho minucioso de aplicação de técnicas de artesanato

A quarta-feira teve ainda o trabalho do grupo de artesanato Concretamente Brasília. O mix de artesania se juntou às tendências e fez emoção brotar na plateia. Diversas e variadas técnicas de artesanato se uniram em looks para um Verão sensual e com raízes no trabalho manual.

A estreante Brasil Mosaico apostou no trabalho da artista plástica Cida Carvalho

A estreante Brasil Mosaico apostou no trabalho da artista plástica Cida Carvalho

O último desfile da noite foi da estreante – nas passarelas e no mercado de moda local –, Brasil Mosaico. A marca, que nasceu da inspiração no trabalho da mosaicista Cida Carvalho uniu modelagem complicada e estamparia com ares de obra de arte, que nos faz refletir que a arte precisa ser descomplicada para ser entendida.